7.2.11

Esperei por ele na garagem do estádio e para meu espanto ele foi o primeiro a chegar lá. Tomei essa atitude como um acto de pura curiosidade sobre o que se passava. A viagem até casa decorreu no silêncio dos deuses, mas eu conseguia ver a preocupação na cara dele. E o facto de ele não saber que a notícia que o esperava era óptima fazia-me sorrir interiormente. Entramos em casa, ele sentou-se no sofá ao meu lado à espera do que viria dali. Sorri-lhe, o que acalmou a expressão o seu rosto, sentei-me no seu colo, entrelacei as suas mãos nas minhas e levei-as até à minha barriga. Senti o calor delicioso que as suas mãos transmitiam o que me fez voltar a sorrir.
-¿ Que pasa cariño? – perguntou dando-me um pequeno beijo na face.
Olhei-o nos olhos, de novo um sorriso irradiou nos meus lábios e com a maior felicidade do mundo proferi as palavras que ele desejava ouvir à tanto tempo.

–Pablo… Estoy, embarazada!
Em segundos vi o sorriso mais vivo, graciosos e maravilhoso nascer nos seus lábios.
As suas mãos começaram a fazer, automaticamente, pequenas festinhas na minha barriga.
-¿De verdad?¿Coando fue eso?
-Pienso que fue en Barcelona en uno de las noches calientes que tuvimos! – disse-lhe num tom de gozo.
As suas mãos sentiram cada traço do meu rosto e os seus lábios saborearam deliciosamente os meus.
-¿Porque no me llamaste? – perguntou-me ainda com um sorriso puro e verdadeiro no rosto.
-Porque te queria dicerlo personalmente.
Instantaneamente, ele levantou-se ainda com o meu corpo nos seus braços sem que nem por um segundo ele deixasse aquele sorriso maravilhoso desaparecesse do seu rosto.
E levou-me assim, no colo, com o seu olhar colado no meu até ao quarto onde me deitou suavemente sobre a cama.
Senti as suas mãos levantarem-me a camisola até ao peito e os seus dedos fizeram pequenos círculos sobre a minha pele o que me provocou um pequeno riso.
Vi-o encostar a sua face na minha barriga e dar-lhe um pequeno beijo.
-¿Como esta la miña niña?
Ri-me. –¿Niña? No. No- Que eres um niño! Guapissimo como sue papa!
-¿Niño? – perguntou levantando a face e olhando-me nos olhos.
-Sí! Que una madre lo sabe siempre. Yo te digo que eres un niño!
Ele sorriu e voltou a beijar-me os lábios ternamente.
-¿Pablo….  ¿Todavía gustaras de mi cuando yo engordar? – perguntei quando quebramos o beijo a pesar de saber que era uma pergunta estúpida, mas mesmo assim tinha que perguntar e digamos que me saiu num tom bastante envergonhado.
Ele riu daquela minha reacção. –Cariño… Yo voy a gustar de ti engordáda, vieja, enrugada… tudo… porque te amo e para mí será siempre la más guapa. Te amo hermosa.
Rodei o meu corpo e sentei-me na sua cintura. Beijei-o primeiro lentamente mas em pouco tempo o nosso beijo se tornou mais intenso e sensual
Senti as suas mãos no meu corpo puxando-me para ele e os meus beijos passaram da sua boca para o seu pescoço.
-Tenia tantas saudads tuyas… De tenerte aqui a mi lado. De pudier despiertar a tu lado… - disse-me já com a respiração um pouco acelerada.
-Hicieste de mi el hombre más felíz del mundo…
Os meus dedos celaram os seus lábios. –Shiu! Besame cariño! – disse-lhe voltando aos beijos intensos nos seus lábios.
Os nossos corpos uniram-se para acabar de vez com a saudade entre jura de amor, gemidos e o calor dos corpos.
(…)
Nessa noite decidi juntar os amigos mais próximos para fazermos uma pequena festa. Tinha imensas saudades dos meus meninos. Portanto combinei que iríamos ao restaurante/bar ao lado da minha casa, que já todos conheciam. Optei por um look mais urbano mais relaxado. E quentinho que fazia frio em Lisboa no inverno. Vesti o meu vestido de seda branco com umas leggins cinza. Completei o conjunto com um casaco com estampado leopardo e com uns botins em pelo da Coco Chanel. Um pouco de maquilhagem, o cabelo ao natural e estava pronta.

  

  

 

 

 

Para o jantar convidei a Sara e o Javi, o Saviola e a Romanella, o David e a Pipa, o Andrés e a Bianca, o Rúben e o Pablo como era óbvio.
O jantar decorreu muito serenamente dentro do animado. Era bom estar de volta. Tinha combinado com o Pablo que daríamos as “boas novas” aos amigos mais próximos, quando chegasse o momento certo eles iriam saber.
Como sempre a música ao vivo estava bastante presente no bar e eu estava disposta a cantar hoje. Estava feliz, para além da felicidade. Que mais poderia eu pedir? Estava de volta, estava com os meus amigos, com o homem da minha vida e estava a começar uma nova etapa da minha vida tanto a nível profissional como pessoal.
E lá me aventurei eu, agarrei numa guitarra eléctrica, toquei os primeiros acordes e a banda acompanhou.
()
No final as pessoas que estavam no bar aplaudiram de pé o que contribuiu para aumenta a minha felicidade.
Dirigi-me de novo para a mesa onde eles estavam e vi o Pablo levantar-se. Sabia que estava na altura. Ele agarrou a minha cintura e pousou o seu queixo no meu ombro… A mesa inteira pôs os olhos em nos, era como s soubessem que tínhamos algo a dizer.
-Eu e o Pablo temos uma coisa para vos dizer… - disse-lhes com um sorriso enorme no rosto.
-Ahhhh vão casar! – disse a Sara muito disparada.
Eu e o Pablo entreolhamo-nos e rimo-nos, os restantes na mesa ficaram sérios a tentarem perceber se “era mesmo isso”
-Não… - disse-lhes.
-Não! Ohh… Quando a que nós casamos Javi? – E dito isto todos os presentes na mesa se riram e o Javi ficou mais vermelho que um tomate
-¿Pero entonces que pasa? – perguntou o Savi.
-Sim, Jane! Conta pra gente vai. – insistiu o David.
-Eu… estou grávida!

 

 

 

 


 

tags:
sinto-me: :3
música: lissie - in sleep
link do postPor pablitoaimar, às 20:28  comentar

De Ctia a 7 de Fevereiro de 2011 às 20:46
Tipo amei wooow
Que fofuras si si si!
Quero mais!!
Ai que doces eles são ohhh *.*
Beijinhos

De Filippa a 7 de Fevereiro de 2011 às 21:01
Ai GOD eu AMEEEI completamente *-*
Não sei se o Amorim vai gostar da ideia mas ... Logo se vê xD
Mais :D

De Entreamigas a 7 de Fevereiro de 2011 às 21:28
Para não variar gostei mt do cap Jane , ainda bem que voltaste a publicar mais assiduamente... Adoro o tempinho que passo aqui a ler a tua fic ... quero mais miuda. .

Bjs

Clara

De Entreamigas a 7 de Fevereiro de 2011 às 21:28
Jane Marie, como já te disse a tua fic n precisa d altos e baixos entre o Pablito e a Jane, já é linda e maravilhosa assim, não farta, não cansa, nada! Aliás, acho que difere das outras precisamente nisso, sendo fantástica!

Mas agora quero mais! =)

Beijinhos

Guigui

De Nii'i a 8 de Fevereiro de 2011 às 01:48
Adorei (L)

Quero mais Jane.

Beijinho*

De Bianca a 8 de Fevereiro de 2011 às 22:19
Está mesmo muito muito bom, Jane! Eu adoreii! Gosto mesmo da tua fic! Ahh e as músicas que aqui pões são muito boas +.+
Continua!
Beijãoo (L)


Ps: Olha eu ali com o Andrés *.*

De Rita (miscarúuu) a 12 de Fevereiro de 2011 às 23:30
mais uma vez e qualquer coisa de fenomenal! vamos ter um pequeno Aimar assim muito fofinho *.*

mais sobre mim
●▲■▼
chat
ⓐⓘⓜⓐⓡ
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic