26.2.12

-Cmon’ we have an hour we have to get fab! – disse a Suzie abrindo já o armário para escolher um outfit...

-One hour? – perguntei agitada. –But I have to get back to the hotel to get something...

-No, no no! You don’t have time to go back to the hotel. – disse-me observando o meu corpo. –You defenitly dress the same size as I do, so I’ll get you some things.

-But Suzie...

-No buts... take this! – disse-me dando-me um conjunto para as mãos

uma saia preta justa, uma camisa com um padrão vintage, um casaco de cabedal, meias, sapatos em veludo pretos, amarrei o cabelo num puxo e maquilhei-me.

-Here, take this bag! It’s going to look great. – era uma mala em pele castanha e realmente sim tudo ficava perfeito. E tinha ali um outfit casual e arrojado ao mesmo tempo. 

 

 

 

 

E assim que estávamos prontas, saímos as duas num táxi até ao pub.

 

E lá estavam eles de volta de uma mesa redonda acompanhados de umas belas cervejas. O pub era amoroso, super acolhedor, com música ambiente, pouca gente, recatado. Mas o ambiente no geral fazia-se sentir e parecia-me optimo.

 

-Wow, all this for us lovely lads?

 

-Quit it Matt! – disse a Suzie sentando-se ao seu lado. –This is nothing, you should see the way I dress for awards... You would start to dibble around me. – disse ela com um cheirinho de convencida. Ele riu.

 

-Here! – disse o Alex abrindo um espaço entre ele o Jamie para que eu me sentasse.

 

-Thanks. – agradeci depois de distribuir dos beijinhos aos meninos.

 

-So you guys didn’t invite your girlfriends? Too rude... – disparou a Suzie.

 

-What girls? – respondeu o Nick. –Matt and Jamie are forever aloners! Alex is broken hearted and my girl is working. So... Nobody here could bring any other girls. –completou.

 

Eles riram, o Alex forçou, obviamente, um sorriso e eles continuaram a conversa.

 

Olhei-o.

 

-Yes, lovely? – perguntou-me assim que percebeu que eu estava a olhar para ele.

 

-Broken hearted? Reaaaally Alex? –ri… - Where’s Alexa?

 

Ele não teve que forçar um sorriso, ele simplesmente deixou transparecer o que na verdade ele tinha. “Um coracao partido”

 

-We didn’t had the time for each other anymore. And I notice she wasn’t happy around me anymore, so we broke up. Two weeks later she got a new boyfriend that guy from Hurts… you know?... – disse claramente magoado enquanto dava outro gole na cerveja e forçava um sorriso.

 

 

 

 

 

As bebidas começaram a chegar. E mais, e mais, e mais e nos já só conseguíamos rir. Tinha a certeza que quando me levanta-se dali não ia sentir chão.

 

 

 

 

 

A minha cabeça doía a cada movimento, pequeno barulho, ou de cada vez que tentava abrir os olhos. Mas lá consegui forçar o meu corpo a abrir os olhos.

 

WHAT THE FUCK? –foi o logo o primeiro pensamento que tive assim que os abri o que provocou mais uma forte dor na minha cabeça... Parecia que ia explodir.

 

Não reconhecia aquele quarto. Não estava definitivamente no meu quarto de hotel, nem sequer no quarto da Suzie. Tentei-me lembrar da noite anterior mas depois de umas boas quantas bebidas tudo o que se tinha passado depois disso estava em absoluto segredo dos deuses para mim porque eu não me lembrava.

 

Nem me lembrava de ter saído do pub quanto mais de como tinha vindo aqui parar. Comecei a perceber melhor o que me rodeava ainda que com uma enorme dor de cabeça.

 

Meu deus! Senti a minha respiração parar! Sentia uma respiração profunda na parte de trás do meu pescoço e tinha definitivamente um braço sobre a minha cintura... CINTURA? Dear god! Fechei os olhos em desaprovação. Eu estava apenas em lingerie. Que diabos tinha eu feito!?

 

Tentei-me levantar sem acordar quem quer que fosse que estava a dormir comigo pois não me conseguia virar para o outro lado sem acordar o dito cujo.

 

E com pequenos movimentos, quase em câmara lenta tentei me levantar, mas não demorou mais do que 7cm de movimento para que sentisse o braço à volta da minha cintura mexer.

 

 

 

-Where are you going? – ouvi uma voz profunda ainda sonolenta que naquele momento suava perfeitamente sexy, mas que me fez logo perceber de quem se tratava, eu conhecia aquela voz...

 

-Good morning... Alex. - foi tudo o que eu consegui dizer, antes de me virar para ele na cama e encará-lo com um ar um quanto bastante constrangido.

 

Ele riu assim que viu a minha cara. Reparei que ele estava sem t-shirt mas ao menos tinha as calças vestidas. Não consegui evitar que o meu olhar percorresse o seu tronco desnudo, só esperava que ele não tivesse reparado.

 

Acenei que não com a cabeça. –I don’t remeber anything. – disse soltando um riso nervoso.

 

-Yeah, you, Suzie and Matt were way too drunk last night. Jamie took them to his place. I took you here ‘cause I didn’t knew which hotel were you staying and you didn’t told me either when I asked you.

 

-Sorry. – disse-lhe envergonhada. –And... If theres a possibility that... mayyybe... Well If i tried to make a moove on you last night, I’m soooo sorry. I really don’t remember... – tentei me desculpar.. porque realmente eu não me lembrava e afinal eu estava quase nua a dormir na mesma cama que ele.

 

Ele riu. –Do not feel sorry. You didn’t! – sorri, estava mais aliviada.

 

-You kept talking about... oh what was his name... Pablo... I guess. – disse. O meu sorriso desapareceu naquele momento.

 

 

 

Naquele momento o meu telemóvel tocou. Era a Pipa.

 

-Escuse me. – pedi-lhe e atendi.

 

-Olá jeitosa! Tudo bem?

 

-Oi, tudo e contigo, ouvi dizer que andavas aqui por Londres. –ouvi do outro lado da linha seguido de um “Oi” barulhento do David.

 

-Oiiii David! –retribuí. – Sim estou! Trabalho!

 

-Humm, olha e será que não tens assim um tempinho livre para vir dar um saltinho aqui para visitares os teus amorosos amigos?

 

-Claro, mas não me posso demorar muito.

 

-Óptimo preciso que me dês uma ajudinha.

 

-Ok, até já!

 

-Até já Janie. –e desliguei.

 

Levantei-me da cama, e segui até ao ao sofá ao fundo da cama onde estavam as minhas roupas.

 

-Humm, I have to go! But thanks for not letting me sleep on the streets! – disse e deixei sair um pequeno riso.

 

Ele também riu e eu apresei-me a vestir as minhas roupas.

 

O que pelos vistos não foi rápido o suficiente pois o seu olhar  parecia deliciado com cada centímetro do meu corpo desnudo.

 

Senti-me corar, mas tentei tirar esse pensamento da minha cabeça para que ele não notasse.

 

-Bye. – disse aproximando-me da cama para me despedir dele.

 

Dei-lhe um leve beijo na cara e quando me ia voltar a afastar a sua mão agarrou o meu queixo e parou-me os movimentos.

 

-It’s allright... You’ll be ok lovely! – disse-me olhando-me nos olhos.

 

Isso deixou-me a pensar no que eu lhe poderia ter dito sobre o Pablo ainda por cima bêbeda... Mas agora não era hora para pensar nisso.

 

Apanhei o primeiro táxi para o hotel, tomei um banho, petisquei alguma coisa para não andar de estômago vazio e segui para cada do David.

 

O David vivia num apartamento no centro de Londres desde que se tinha mudado para o Chelsea e a Pipa tinha-se mudado à dois meses para cá também.

 

 

 

-Oiii. – disse entrando e cumprimentando os dois.

 

-Ahhh tas linda! – disse-lhe enquanto puxava um caracol do David.

 

-Puxa pulguinha você não muda não?

 

-Não! – disse-lhe pondo a língua de fora.

 

O David infelizmente não podia ficar mais um pouco pois tinha treino e assim ficamos apenas nós as duas.

 

-Jane, preciso de um enorme favor! – disse-me.

 

-Queres que seja tua madrinha de casamento? Na boa mulher.

 

-Não nada disso... Quer dizer claro que não me importava, aliás adorava, mas combinamos que seria engraçado, já que é casamento duplo, o Ru e a Maria serem os nossos padrinhos e nós os deles.

 

-Ahhh que giro! Então o que é diz-me lá.

 

-Quero que me ajudes com o vestido. – disse com um sorriso amoroso no rosto. Estava mais do que apaixonada e via-se no seu rosto o quanto ela estava feliz. Naquele momento senti uma enorme inveja. Também eu me iria casar dentro de 5 meses e não sabia onde ir buscar aquela felicidade.

 

-Passa-se alguma coisa? – perguntou acordado-me do meu devaneio.

 

-Não, não nada! – sorri. –Mas vais te casar em 2 meses não dá tempo para eu te desenhar e mandar confecionar um. – disse um pouco desesperada porque queria mesmo ajuda-la com o vestido.

 

 

 

-Pois não eu sei, mas... tu já tens um vestido de noiva criado por ti... Projecto final de curso lembras-te?

 

-Ahhh pois tenho. Mas tens a certeza que é aquele vestido que queres? Tu tens de estar tão apaixonada pelo vestido que vais levar como pelo David.

 

-Sim, mas eu já vi o vestido! E no outro dia estava a rever fotos do nosso tempo de faculdade e lá estava ele. É aquele que eu quero!  - disse confiante.

 

 

 

O vestido era perfeito para ela, de certa forma, foi feito na altura com inspiração nos contos de fadas e ela estava a viver um.

 

Era comprido branco pérola, cintado, decote em coração com um trabalhado de sobreposição de tecidos no corpete superior e com uma flor bordada a swarovskis na frente.

 


 

 

 

-É perfeito! – disse-me.

 

Abracei-a e dei-lhe um enorme beijo ao qual ela retribuiu.

 

Vou pedir á Sara que me envie para cá. Assim ficas já com ele e não tens de voltar lá de propósito.

 

-Adoro-te pequenina. – disse-me.

 

-E eu a ti. Vocês merecem... Tu mereces ser feliz!


tags:
sinto-me: :3
música: arctic monkeys - secret door
link do postPor pablitoaimar, às 22:59  comentar

De T. a 26 de Fevereiro de 2012 às 23:24
AI AI AI AI AI AI AI JANE MARIA, VOU-TE BATER! QUE ANDAS TU A FAZER??? xD tu e o alex, o alex e tu, então e o Pablo? :P hehe adorei, Janee!! :P

p.s.: não fazes o vestido da Pipa, fazes o meu! :P

De branquinhosdoscachosdourados a 27 de Fevereiro de 2012 às 20:30
fantastico...

quero mais...

continua...

De Annie a 29 de Fevereiro de 2012 às 15:20
eu amo a tua história

mais sobre mim
●▲■▼
chat
ⓐⓘⓜⓐⓡ
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic