16.11.10

Desculpem não ter postado mas este fim-de-semana foi um fim-de-semana complicado e não tive tempo para escrever.

 Obrigado por todos os comentários :) E espero que gostem do novo capitulo.

p.s - mudei a música do blog ;)

 


 

22


Este domingo o glorioso voltava a ter jogo em casa com a naval. Ia ser um jogo difícil pois estávamos sem alguns jogadores importantes no 11, mas iríamos dar a volta por cima eu estava certa disso.
Na próxima semana teria a London Fashion Week, mas ainda não sabia quem levar comigo. Se a Sara, se o Aimar. Se bem que se a Sara finalmente arranjasse trabalho não ia poder ir e não sei se o Aimar teria treinos nesses dias ou até mesmo jogo. Logo resolveria o assunto.
Agora outra coisa me preocupava imenso e sobre a qual eu precisava de falar o mais rápido possível com o Pablo. Eu estava a entrar em paranóia. A minha menstruação estava atrasada! Mas tinha de ser só um atraso não podia ser… Eu recusava-me a estar grávida. Nós não usávamos propriamente preservativo, mas eu tomava a pílula logo não podia ser… Mas mesmo assim, teria de ter a certeza. A médica de família aconselhou a fazer o teste. Eu apressei-me a comprar um, mas decidi que teria de contar primeiro ao Pablo o que me fez seguir para casa dele.
-Hola cariño. – disse-me dando-me um leve beijo sobre os lábios.
-Hola.
Segui-o até a sala e sentei-me no seu colo… Não sabia por onde começar…
-¿Que pasa? – perguntou afastando as minhas madeixas de cabelo para trás das costas, ele conhecia-me tão bem.
-Pablo… necesitó hablar contigo sobre una cosa…- engoli em seco e o meu olhar cravou o chão.
-Claro, habla! – disse-me envolvendo os seus braços na minha cintura.
-Hay una posibilidad de yo… - os meus braços sobrepuseram-se aos dele envolvendo também a minha própria cintura. -…yo poso estar grávida…
Encarei-o. O rosto dele iluminou-se com um sorriso tão puro e tão maravilhoso, os seus olhos brilharam tão forte como duas estrelas no céu.
-Pablo yo… - a minha cara mantinha-se seria. –No hacas esa cara por favor. –pedi-lhe.
-¿Que no quieres ter el niño? – perguntou-me confuso.
Olhei-o directamente nos olhos. – No eres eso… yo no tengo certeza, ainda no hay feto el teste. Y yo soy jóven… Y… -olhei-o. – Perdóname, estoy pensando solo en mí, pero… ¿quieres ter hijos conmigo?
Ele riu. – Claro que quiero ter hijos contigo. Yo te amo. Sí, yo se que ya tengo 3 pero me gusta quedarme rodeado de niños. Yo también entiendo que eres joven e que no quieres hijos, yo comprendo. Yo respeto eso.
Pousei-lhe um dedo sobre os lábios. –Yo quiero ter hijos y yo quiero mucho ter hijos contigo. Solo no lo esperaba ahora. Y pensé que no quisieses. – sentí-me corar e baixei o olhar.
Ele levantou o meu rosto e beijou-me os lábios.
-¿Quieres que va a comprar el teste? – perguntou-me depois de ter quebrado o beijo.
-No. – disse tirando o teste da mala. – Ainda no tibe coraje de lo hacer.
Ele voltou a beijar-me os lábios as suas mãos entrelaçaram-se nas minhas. Dirigi-me até a casa de banho para fazer o teste, mas sinceramente já não importava o resultado. Se fosse positivo iríamos amar aquela criança e faze-la feliz. Se fosse negativo, podíamos sempre tentar mais tarde. Em minutos tinha o resultado nas minhas mãos segui até a sala. Os seus olhos continuavam brilhantes, mas agora ele era portador de uma expressão expectante. Respirei fundo, olhei-o nos olhos por segundos mas voltei as desviar o olhar para o chão mal me sentei ao seu lado. Ele envolveu os seus braços nos meus ombros era quase como se tivesse conseguido ler a resposta através do meu olhar.
-Negativo. – disse-lhe cabisbaixa e notei um certa tristeza no seu olhar. Agora eu sabia o quanto ele iria adorar ter um filho comigo.
-No importa cariño. – disse dando-me um beijo no rosto. Encostei a minha cabeça ao seu ombro… Até eu, estava nostálgica. Se calhar até eu mesma queria muito ter filhos com ele. Mas no fundo no fundo sabia que não estava preparada para ser mãe.
 
E ali nos deixamos ficar, deitados no sofá a trocar carícias e beijos. Eu adorava esta maravilhosa capacidade que ele tinha de compreender tudo e de nos apoiar, de ficar do nosso lado de nos perceber. Era o primeiro homem na minha vida que realmente me compreendia que me apoiava em tudo que ficou sempre do meu lado e que me percebia.
Sim eu estava incondicionalmente apaixonada por ele, queria viver o resto dos meus dias com ele, queria acordar e adormecer ao lado dele, queria viajar com ele, queria ter filhos com ele, queria ser feliz com ele. Estes eram os pensamentos que vagueavam na minha mente e que me fizeram sorrir encostada ao seu peito e a sentir o bater do seu coração.
(…)
O jogo com a Naval tinha corrido optimamente como eu esperava. Ganhamos por uma goleada de 4-0. E um deles foi um golo do nosso grande Nuno Gomes. Ia ter imensas saudades quando ele fosse embora. Eu venerava aquele homem desde pequena. Foi o meu primeiro grande jogador no Benfica. Desde de que me lembro de ver futebol. O Pablo também tinha estado muito bem e só por falta de muita sorte não marcou.
A Sara tinha finalmente arranjado um trabalho. Estava a trabalhar numa agência de turismo que ficava bastante perto de casa até, o que era óptimo. Logo ela não poderia vir comigo a Fashion Week. O Aimar? O Aimar era uma possibilidade até porque este fim-de-semana não havia jogo. Pela primeira vez na vida estava grata por existirem cimeiras da nato que mudaram o jogo para dia 12 de Dezembro. Por isso só tinha que o convidar a vir comigo. Se bem que isso ia ser um bocado complicado. Não complicado no facto de ele vir comigo, mas complicado no facto de que primeiro não era de modo algum coisas pelas quais ele se interessasse e segundo porque se nos vissem juntos na London Fashion Week a nossa relação ia ser finalmente exposta. Não é que fosse algo de que os media já não andassem a caça de alguma verdade. Mas isto ia ser uma espécie de certeza para eles. E eu não sabia se o Pablo queria isso. Por mim…era o que ele quisesse.
(…)
Era a última vez que ia trabalhar esta semana. O LFV tinha-me dado os 3 dias. Logo amanha não ia trabalhar, ia passar o dia a tratar das coisas para ir. E quinta e sexta ia passar os meus fantabulásticos minutos em Londres. Ainda não acreditava, mas não ia de todo comportar-me como uma histérica, doida e depravada que teve uma oportunidade de algo assim na vida. Eu odiava comportamentos assim. Ia comportar-me da maneira mais profissional possível, até porque eu sabia a razão pela qual eles convidavam jovens designers à London Fashion Week. Era com a intenção de escolherem os melhores para nos possibilitarem a oportunidade de criar uma colecção totalmente criada por nós. E eu não me ia dar ao luxo de perder essa oportunidade.
Segui para casa. Tinha muito que falar com a Sara e ainda tinha que ligar ao Pablo para combinar as coisas.
Entrei e já tinha a Sara com o jantar pronto. Ela era uma querida mesmo com um trabalho a tempo inteiro tinha tempo para fazer o jantar para as duas.
Atirei a mala para o sofá, cumprimentei-a com um beijinho e sentei-me a sua frente na mesa.
- Quando vais? – perguntou-me.
-Quinta. Mas amanha já não trabalho! O LFV foi um querido e deu-me o dia de folga para poder tratar de tudo.
-Vais levar o Aimar?
Dei uma garfada na salada. – Não sei… Tu sabes que eu te queria levar. Com o teu trabalho não é possível. E não sei se é bom irmos juntos…
-Não é bom? Então? Achas que ele te vai incomodar no trabalho or something?
-Não! – ri-me. –O Pablo não incomoda ninguém. Mas…Estas coisas… Oh pá moda não é propriamente a praia dele e além disso para os paparazzis verem-nos juntos é dizer um “sim” a nossa relação!
-Pois… E ele pode não querer isso não é?
-Exacto! Ainda não falei com ele. Vou falar! – dei um gole no sumo de laranja. – Se ele não quiser ir eu percebo. Só que vai-me custar estar lá, tipo dois dias…sozinha… E sem o ver…
-Já não vives sem ele! – gozou!
-Cala-te! E tu não? Andas sempre a perguntar quando podes trazer o Jara cá casa! Já não dormes sem ele tu! –ela olhou-me seriamente. –Ah e por falar nisso, ele pode mudar-se cá para casa neste dois dias… Depois tem ordem de despejo. –ri-me.
-Nice! – disse-me também rindo.
-Sara…. -chamei-a depois de mais algumas garfadas na comida. Ela olhou-me. -Há uma coisa que eu preciso de te contar….
-Fala… - disse-me directamente.
-Digamos que… apanhei um susto na semana passada.
-Susto? Mas estas doente? É alguma coisa grave? – perguntou séria.
-Não! Não é isso.
-Então é o que? Desembucha!
-Por momentos pensei que estava grávida. – disse-lhe sem rodeios.
-Grávida? Do Aimar?
Revirei os olhos. – Querias que fosse de quem? De ar e vento? Eu só ando com ele! Não sou dessas.
-Ya sim… pois… pergunta parva a minha esquece! Mas conta lá isso!
-Oh pá a minha menstruação atrasou e coiso…
-Então mas vocês não usam protecção?
-Claro que usamos! Mas nada é 100% eficaz e eu fui à medica de família e ela aconselhou a fazer o teste na mesma.
-E então?
-Negativo. Foi só… um susto.
-E o Aimar sabe disso.
-Sim eu disse-lhe antes de fazer o teste.
-E ele? ...Deve ter ficado para vida dele! – riu.
Eu continuei seria a olhar para o prato de comida que estava à minha frente. – Ele… Ele queria ter aquele filho.
- Ohhh tão querido. Mas e tu? Essa cara é porque não querias.
-Sim.. quando pensei na possibilidade de estar grávida não queria, mas ver a expressão na cara dele…. O brilho nos seus olhos… Eu sei que não estou minimamente preparada para ser mãe mas não me importava de não ter sido um susto.
Ela olhou-me seriamente. – Querias estar grávida? Agora? Mas é muito nova Jane… Tens tempo.
-Sim eu sei…
Acabamos de comer e não tocamos mais no assunto.

tags:
sinto-me: :3
música: john frusciante - song to sing when I'm lonely
link do postPor pablitoaimar, às 11:48  comentar

De Anonimo a 16 de Novembro de 2010 às 17:47
ola so começei a ler a tua fanfic á pouco tempo mas acho que ta mt boa esta diferente das outras pq as outras sao todos sobre o david luiz...
e tipo podes.me dizer como se chamava a musica anterior a esta q tinhas aqui no blog sff?

De Rita (miscarúúú) a 16 de Novembro de 2010 às 19:53
ja tinha saudades
pregaste-me cá um susto com a criança!!!
Mais uma vez fantástico!!!

Beijos***

De Bianca a 16 de Novembro de 2010 às 21:32
Janee !! ( L )
Há quanto tempo ! +.+
Simplesmente fantástico, como sempre !!
Ainda não te mandei o mail, mas depois falamos !
Tenho de ver se te apanho no Msn !!
Continua !!
Beijãooo !!
Ps: Gostei da música !! ^^

De sofiarc ॐ a 16 de Novembro de 2010 às 22:06
este capitulo está FANTÁSTICO +.+
não estava à espera da história da possivel gravidez, mas adoreeeeei!
tens de publicar mais, e de preferencia, mais que um capitulo por dia, Jane :p
beijinho

De Mila a 17 de Novembro de 2010 às 13:54
A tua fic está ca vez melhor, simplesmente fantástica.

Continua assim.

Bjs
Mila

mais sobre mim
●▲■▼
chat
ⓐⓘⓜⓐⓡ
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic
Image and video hosting by TinyPic